sexta-feira, 26 de junho de 2015

TERRA DE NINGUÉM



A minha vivência na internet perdeu todo o fundamento e sentido inicial e eu por ter adquirido esse vício, não acompanhei essa evolução e custei para adquirir esse entendimento. Mas a ficha caiu, preciso, contudo, mudar os hábitos de falar o que penso, de me expor e de ser eu mesma (que é sobre o que costumo falar, sobre mim). 
Quando iniciei lendo blogs, nas salas de bate papo, no msn, depois fiz o meu blog, por volta lá dos anos 90 ainda (final), era meio que uma fuga do mundo, da vida real. E era tão bom... Eu acreditava que aqui era um lugar seguro, que eu podia me expor, ser eu mesma, acreditava que as pessoas se importavam e a consequência disso era a conquista de amigos (eu fiz) que compartilhavam da mesma agonia que eu: fugir para um lugar onde as pessoas tivessem realmente afinidades, se entendessem. Havia problemas naquela época, sim, havia, mas nada na proporção atual.
Mas agora o mundo real todo tah na internet e não se tem mais para onde ir encontrar novas pessoas, as pessoas com quem vc "convivi" estão todas aqui e aquela ilusão de que aqui era um lugar seguro acabou faz tempo, mas o comportamento de vir pra cá e se expor não. Sabe, eu não gosto mais daqui, não gosto mesmo, mas algo mais forte me faz vir (acreditem). Hábito? Talvez! Preciso acabar com esse vício antes que esse vício acabe comigo (o que é mais provável).     

Um comentário:

  1. Eu faço o possível para não me expor porque sei que bandido anda à solta na net.Mas continuo publicando porque certas ideías não tem quem queira saber. Nem na net. Mas ainda vai gente lá. Se antes um texto tinha valor hoje são meia dúzias de palavra. Os blogs de futilidades são disputadíssimos.Saudades. Bjs.

    ResponderExcluir